O problema não é tanto a bebida, mas o açúcar para adoçá-la, ainda assim, especialistas recomendam a diminuição do hábito

Guilherme Gonçalves, 32, tinha uma rotina atribulada como engenheiro civil, mas sempre foi atento à saúde bucal, pelo menos escovando os dentes três vezes por dia, ou duas, quando o almoço era na rua. Mas, de uma obra para outra sempre havia o momento do cafezinho, que, às vezes, era de hora em hora durante o dia de trabalho.

Mas, na última ida anual ao dentista, descobriu que estava com cárie. Pensando no que poderia ter causado, lembrou dos tais cafés com açúcar que eram um hábito. “O açúcar presente no café pode ser sim responsável pelo aparecimento da cárie. É importante pensar sobre a quantidade de açúcar que a pessoa coloca no café. Mas mais importante do que a quantidade, é a frequência de ingestão desse açúcar”, diz o cirurgião-dentista, Fausto Medeiros Mendes, professor do departamento de Ortodontia e Odontopediatria da Faculdade de Odontologia da USP.

Segundo o especialista, toda a vez que ocorre a ingestão de açúcar, há uma queda de pH na boca e o ambiente fica mais ácido. Esse ácido vai provocar a perda dos minerais dos dentes. No entanto, a saliva tem o potencial de neutralizar esses ácidos e repor parte desses minerais. “Ocorre que, quando a neutralização desses ácidos está ocorrendo, a pessoa ingere novamente uma xícara de café com açúcar e começa um novo ciclo de perda de minerais. Esses episódios recorrentes vão levar ao aparecimento da cárie dentária”, explica.

A solução
Para Fausto, a escovação após a ingestão do café poderia funcionar, mas isso é irreal, já que a pessoa não irá escovar os dentes 8 vezes ao dia, toda vez que tomar café com açúcar ou ingerir qualquer outro tipo de doce. “O mais indicado nesse caso é reduzir a frequência de ingestão. Esse hábito de tomar um café a cada hora não é nada saudável, e se fosse reduzido pelo menos pela metade poderia surtir um efeito melhor. Uma alternativa ainda melhor é não adicionar açúcar ao café”, recomenda.

O que pode ajudar a neutralizar os ácidos são bochechos ou mascar goma sem açúcar. “Mas não resolverá o problema se a frequência de ingestão continuar alta. Nesse caso específico, a mudança desse hábito é o mais importante”, diz o professor.

Em resumo, para o cafezinho não ser mais o vilão das cáries, é preciso reduzir ou abolir o açúcar e reduzir a frequência de ingestão da bebida. “Escovar o dente de 2 a 3 vezes ao dia sempre com pasta de dentes com flúor vai ter um papel fundamental. E consultar um cirurgião dentista regularmente para que este faça as orientações necessárias e possa detectar a doença cárie no seu início, reduzindo assim as sequelas aos dentes”.

Fonte e Foto: Terra.com
http://saude.terra.com.br/saude-bucal/atualidades/nao-sabe-como-a-carie-apareceu-pode-ser-o-cafezinho,764d051d1beaf56fcab1220b391beff4dxzpRCRD.html

Bookmark and Share

Comentários do Facebook

comentários

2016 © Copyright - Dental Fine - Dentistas e Especialistas | Desenvolvido Por: MBS Marketing Digital

Contate-nos:        (11) 4990-9500 | (11) 4432-2426

Cadastre-se em nossa Newsletter!

Fechar Este Popup

Cadastre-se na nossa newsletter para receber nossas novidades.