Nesta época de calor apetece comer gelados e outras iguarias frescas, mas a sensibilidade dentária pode ser um impedimento a estes prazeres. Contudo, saiba como atenuá-la com pequenos gestos.

De acordo com um estudo recente, da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, o problema da sensibildade dentária atinge uma a cada oito pessoas, sendo que 72 por cento dos casos acontecem com mulheres. Para evitar este incómodo com alimentos ou bebidas geladas, siga alguns conselhos práticos:
# Escolha a escova certa
# Prefira escovas com cerdas macias e pontas arredondadas. A escovagem deve seguir sempre um movimento circular e suave.
# Evite cremes dentais branqueadores.
# Prefira os desenvolvidos especificamente para controlar a sensibilidade dos dentes.
# Fuja dos sabores ácidos.
# Evite sumos e gelados de frutas ácidas, como laranja, limão e ananás, pois a acidez pode agravar o problema da sensibilidade. Evite também usar vinagre para temperar a salada.
# Não escove com força.
# Pode parecer que quanto mais força usa na escovagem, mais limpo os dentes vão ficar, mas muita pressão pode danificar o esmalte dos dentes.
Cuidados nas férias
Mas nos meses de calor não deve ter em atenção os alimentos gelados e a sensibilidade dentária. Também não devemos descurar os nossos dentes, pois é durante a época de férias que a nossa rotina acaba por ser alterada, o que muitas vezes se reflete nos cuidados que prestamos à higiene oral. Assim, este período de lazer deve ser bem programado para que nenhum transtorno, como uma dor inesperada ou inflamação na gengiva, possa atrapalhar os tão esperados dias de descanso. Com efeito, uma visita ao dentista antes da viagem pode evitar problemas, mas mesmo que não seja possível, algumas medidas preventivas podem ser bastante úteis
Uma das principais preocupações deve ser com as escovas de dentes, que nunca podem ser compartilhadas, podendo transmitir doenças infecciosas. Para as transportar, é importante usar uma caixinha, que pode ser comprada em qualquer supermercado ou farmácia, evitando que as cerdas fiquem espremidas, e protegendo-as do contacto com outros produtos. Ela deve ter pequenos furos, para que a escova receba ventilação, pois os ambientes húmidos facilitam a proliferação de germes. Segundo a Academy of General Dentistry, a maneira como as pessoas armazenam as suas escovas também pode contribuir para a proliferação de bactérias que causam infeções, como gengivite, e que se pode espalhar entre os membros da família pelo contacto entre as escovas.
Fonte e Foto: Impala
http://www.impala.pt/detail.aspx?id=195333&idCat=2062

Bookmark and Share

Comentários do Facebook

comentários

2016 © Copyright - Dental Fine - Dentistas e Especialistas | Desenvolvido Por: MBS Marketing Digital

Contate-nos:        (11) 4990-9500 | (11) 4432-2426

Cadastre-se em nossa Newsletter!

Fechar Este Popup

Cadastre-se na nossa newsletter para receber nossas novidades.